Na quarta-feira passada, dia 05.07, fui passar 2 dias em Milão. É bem perto da cidade em que estou ficando – na zona metropolitana de Bergamo – e aproveitamos para conhecer uma cidade verdadeiramente grande aqui na Itália. Pegamos um trem a partir da pequena cidade Ponte San Pietro em direção a Milão, por €4,80.

Chegando na estação Porta Garibaldi, fizemos baldeação com o metrô, que nos atendeu perfeitamente durante a estadia na cidade, e fomos ao hotel. Eu e meu irmão ficamos instalados em um pequeno hotel chamado Desenzano, perto da estação Gambara, da linha vermelha do metrô.

Fiz um vlog com os principais momentos dessa aventura, mas eu também tirei muitas fotos – e postei no meu instagram, fiz stories – e também filmei um vídeo de “o que eu comi hoje”, então vai ter vídeo com as minhas comidas veganas na cidade.

O nosso roteiro não foi muito bem preparado: apenas chegamos e fomos em direção ao centro para tentar conhecer o maior número de lugares legais no centro possíveis. Acabamos indo em um lugar famoso pela noite agitada por acaso, e conhecemos os principais monumentos, bairros e igrejas da cidade. Pode parecer que 48 horas é pouco tempo, mas deu pra ver bastante coisa.

A localização do hotel era muito boa, porque estando perto de uma estação de metrô, você faz qualquer coisa por ali. Compramos um passe de 48h do transporte público da cidade (ATM) por €8,25 e valeu a pena, porque usamos o metrô e os bondinhos na rua várias vezes para nos locomovermos e teríamos pago mais caro se usássemos as corridas simples.

caminhando pelas ruas lindas do vizinhança de Brera

DICA. Cometi um grande erro ao viajar com um tênis novo sem meias. Enchi o meu pé de bolhas e tive que usar um chinelo, que machucou mais ainda meu pé. Nada que me impedisse de querer explorar cada canto dessa cidade maravilhosa, mas fica a dica: leve sapatos que já são adaptados a seus pés quando viajar.

MEU ROTEIRO

dia 1

Chegamos 12h na cidade e fomos ao hotel. Só poderíamos fazer o check-in às 14h, então deixamos as malas na recepção e fomos comer por ali por perto. Eu filmei tudo que comi, então vai ter um vídeo exclusivo! Depois de levar as malas ao quarto, fomos em direção ao centro e conhecemos o Duomo de Milão – a grande catedral, que é uma atração imperdível. E logo do lado dela, a Galleria Vittorio Emanuelle e consquentemente, a estátua de Leonardo Da Vinci atrás da galeria. Depois fomos em direção ao bairro de Brera, que por sinal é lindo demais. Visitamos a Pinacoteca di Brera depois de tomar um gelato vegano que achei no Happy Cow – na sorveteria Amorino*. A Pinacoteca tem uma coleção incrível e é impressionante a visita, eu recomendo. Passamos horas admirando as obras do museu. Acabamos a noite com amigos numa cervejaria artesanal no bairro de Navigli, onde ficam os canais da cidade e tem uma vida boêmia muito bacana, com bares e restaurantes lindos.

gelato vegano de avelã e chocolate na Amorino
Pinacoteca di Brera

dia 2

De manhã descemos na estação de metrô Cordusio e andamos um pouco pelo mapa da “Milão romana” que encontramos no metrô. Passamos por algumas igrejas e atrações e depois fomos ao Castello Sforzesco, construído no século XV, um castelo lindíssimo. Depois atravessamos o Parco Sempione e chegamos ao Arco Della Pace. Depois fomos à igreja Santa Maria delle Grazie e almoçamos no Navigli, onde há vários restaurantes legais, alguns exclusivamente vegetarianos. Deu pra comer um gelato de pistache no Latte Neve*, um sabor de sorvete que eu não comia há mais de um ano!! Em seguida passeamos pelo canal e fomos dar uma olhadas nas lojas: todas com desconto de verão de 50% (os preços estavam realmente bons e deu pra comprar uma coisinha aqui e ali, que eu estava precisando, já há mais de 1 ano e meio  sem comprar roupas). Andamos até o museu Civico de Historia Natural, que fica num parque chamado Giardini Pubblici Indro Montanelli e à noite consegui comer um hamburguer vegano delicioso no Flower Burguer*.

dentro das muralhas do Castelo Sforzesco

 

Arco della Pace

dia 3

De manhã fomos novamente ao centro despedir do Duomo e rever o que ainda não tínhamos visto. Compramos algumas lembrancinhas e já tivemos que fazer o check-out no hotel. Conseguimos sair com o metrô e chegar no tempo que estava saindo um trem de volta para P. San Pietro às 13h. Acabamos ficando 48 nessa cidade, que valeu cada segundo!

*As comidas citadas estarão em um vídeo separado, de “o que eu comi em Milão”, que ainda está sendo editado. Em breve adicionarei aqui neste post!

Pode ser que 2 dias seja pouco e tenha sido muito corrido, ainda mais com o calor que fazia por aqui. Mas deu pra ver muita coisa, apesar das bolhas nos pés, hahaha! Milão é uma cidade imperdível. Estou morando em uma cidade pequena, então fez toda a diferença estar em um lugar brilhante, que pulsa vida e cultura. A cidade está em movimento constante, tem gente de todos os tipos. Há quem diga que é um lugar de aparências porque os milaneses são muito ligados ao material, mas a cultura presente aqui é muito variada, há eventos e as pessoas se unem por diversos motivos. Claro que não pude analisar os nativos, mas é uma cidade que definitivamente vale a pena conhecer.

As opções vegetarianas e veganas estão presentes por todo lado, seja em lojas exclusivas ou não. É muito fácil pedir opções sem produtos animais por aqui porque usam a mesma palavra que a gente: “vegano”, e os italianos estão mais que habituados ao conceito.

Aqui está o vídeo com tudo que eu comi em Milão:

Pretendo voltar a Milão para ver o que ainda não vi – se tiverem dicas, me avisem! – e para curtir um pouco mais a lindeza desse lugar. Andei visitando alguns locais aqui na Lombardia e em breve compartilharei mais no blog! Aguardem.