Há alguns dias surgiu na internet uma campanha chamada #AskHerMore – ou #PergunteMaisAEla.

Pequenas palavrinhas que parecem tolas, mas dizem muita coisa. Em premiações, tradicionalmente as mulheres mais lindas e glamourosas do mundo são perguntadas sobre o que estão vestindo, ao mesmo tempo que o interesse nos atores e diretores dos filmes diz respeito a “como se prepararam mentalmente para os papeis”, “quais são os próximos planos”, etc.

Li esse apanhado de respostas de mulheres a perguntas ou situações sexistas e foi o que mais me inspirou para este post. Leia: 12 Women Who Had the Perfect Response to Sexist Questions (12 Mulheres Que Deram a Resposta Perfeita para Perguntas Sexistas). Tomei a liberdade de resumir e traduzir algumas delas:

  • 1 – Numa coletiva de imprensa sobre o filme Homem-Aranha, a atriz Emma Stone recebeu perguntas sobre seu cabelo, enquanto o companheiro de cena e namorado Andrew Garfield observou que perguntas como essa não lhe são direcionadas, e Emma observou “você é perguntado sobre coisas interessantes e comoventes porque você é homem. Isso é sexismo”.
  • 8Scarlett Johanson passou pela mesma situação que Emma Stone quando estava em uma entrevista coletiva sobre Os Vingadores e recebeu perguntas sobre “como ela se manteve em forma” para entrar no traje da Viúva Negra, enquanto seu colega de cena, Robert Downey Jr – que também precisou usar trajes “apertados” no filme – foi perguntado sobre como ele se preparou mentalmente para o papel no filme. Scarlett mandou uma ótima: “Por que você recebe a pergunta existencial e eu recebo pergunta sobre comida de coelho?” 

Mic_scarlett and robert

  • 9 – Uma figura importantíssima no cenário político americano, Hilary Clinton, foi questionada sobre quem é o seu “designer predileto”. Ela respondeu: “você perguntaria isso a um homem?”.

De fato, muitas mulheres – não todas, e nem somos obrigadas – gostam de maquiagem, penteados, cuidados especiais para pele e o corpo, roupas bonitas, sapatos… e não há nada de errado nisso. Embora muitas mulheres – e alguns homens! – dediquem suas profissões a essas áreas de trabalho, não significa que sejam fúteis ou que só queiram falar sobre isso.

Ontem aconteceram as premiações dos Oscars e tivemos discursos importatíssimos sobre a importância da igualdade de gêneros e valorização das minorias. Veja aqui um texto de Maynara Fanucci no Brasil Post sobre o assunto.

Arquette_discurso

Patricia Arquette, a ganhadora do Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante de 2015, trazendo aí em cima um belíssimo discurso feminista sobre a igualdade salarial entre homens e mulheres. Se até em Hollywood isso acontece, imagina dentro da empresa que você trabalha? Já parou pra pensar sobre isso?

Na página da ONU Mulheres há a seguinte informação: O Brasil ocupa a 85ª posição em desenvolvimento humano e desigualdade de gênero segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano do PNUD. Patricia pede em seu discurso a igualdade nos Estados Unidos, que é um dos países mais ricos do mundo. E nos países pobres? A desigualdade é gigante e velada, além de muito preocupante.

Muitos trabalhos, como o das atrizes em Hollywood, exigem que as mulheres estejam impecavelmente vestidas e maquiadas – havendo inclusive grupinhos de discussão durante a transmissão do tapete vermelho SOMENTE para comentar a roupa, o cabelo e a maquiagem das mulheres. Mulheres inteligentes, habilidosas, competentes, que são avaliadas prontamente pela aparência (o mesmo não acontece com os homens…).

Não é porque uma mulher está maquiada impecavelmente e vestida por uma grife famosa, que ela quer falar exclusivamente sobre seus vestidos, dietas, penteados e como equilibram família e trabalho (os maridos dessas mulheres não são questionados sobre isso, mesmo “gerindo” a mesma família!).

Eu, como grande parte das mulheres, gosto sim de falar de maquiagem, adoro usar, experimentar, ver e me inspirar em outras maquiagens, mas queremos falar muito mais do que isso! Queremos falar sobre nossas ideias, vontades, posicionamento político, o livro que terminamos de ler, o livro que vamos começara ler, novas técnicas que aprendemos, nossas inspirações intelectuais, queremos as mesmas perguntas interessantes que os homens recebem, queremos MAIS! #AskMeMore!

Quero ainda fazer um post sobre as inspirações do Oscar, estava planejando há dias falar sobre as mulheres também. Mais do que pela aparência, sou inspirada por essas mulheres pelo talento, dedicação, leveza, sensibilidade e inteligência com que trabalham. Mulheres geniais, essas sim são as mais bonitas e mais importantes para mim.

É isso, espero que essa hashtag traga cada vez mais inspiração e que a igualdade de gênero aumente, para vivermos num mundo que caminha para um futuro mais igualitário, mais humano e mais feliz.