Amsterdam é uma cidade linda e fofa. Tem cantos lindos, a vibe lembra Brasília com os prédios baixinhos e tem ruazinhas muito boas de caminhar, além das ciclovias. O tempo estava favorável (fim de verão) e eu pude comer muita comida vegana gostosa, porque opções não faltam na cidade!

Confesso que por aqui não tem fama de ter uma culinária lá muito saudável: os pratos típicos são fritos: as famosas bitterballs – uma receita que originalmente leva carne mas se encontra versões vegetarianas e veganas na cidade – e também vendem muitos churros com chocolate na rua e cones de batatas fritas. A fritura reina, os carboidratos também! Hahaha. Juntei alguns dos lugares que visitei e coloquei fotos pra vocês, mas vou inserir sugestões de outros blogs e de pessoas que assistem meu canal também!

O primeiro lugar que fui: Vegan Junk Food Bar. Eu tava namorando o instagram deles há semanas, desde que a @yoga_girl postou uma foto. As comidas são boas, não são maravilhoooosas, e como tudo em Amsterdam são meio caros. Uma refeição sai cerca de €15, com sanduíche, um acompanhamento (bitterballs ou batata frita. Recomendo a batata doce frita, é maravilhosa!) e bebida (recomendo o ginger ale deles, é ótimo). Tem um pouco da experiência nesse vídeo.

! Há duas localidades: o Burger Bar (que é menor é esse primeiro que fui em setembro de 2017) na Staringplein e um restaurante novo, maior e com uma decoração incrível, que fica na Marie Heinekenplein (onde fui em fevereiro de 2018).

Depois de ir no restaurante, recomendo muito mais ele, porque é maior e tem uma decoração incrível!  É divertido de visitar e melhor pra tirar fotos hahaha. O cardápio continua incrível e é tudo divino!

VOCÊ TEM QUE IR: Meatless District. Eu não conhecia esse lugar, até que agora em fevereiro um amigo sugeriu que eu visitasse e me disse que era o restaurante vegano preferido dele. Fui e não me arrependi: o espaço é lindo, o atendimento é bom – coisa relativamente rara na cidade hahaha – e é tudo MUITO gostoso. O cardápio varia de acordo com o horário, e tudo que provei estava muito gostoso, os pratos de todas as pessoas e a sobremesa.

O lugar que eu mais repeti: Bagels & Beans. É uma lanchonete muito fácil de encontrar pela cidade (fui 3x). O carro-chefe da casa, os bagels, são todos veganos. Há opção de cream cheese vegano e geleia. Foi lá que provei pela primeira vez o matcha latte (e viciei!), uma bebida de chá verde com leite de soja, e também o golden milk (que já é feito com leite de amêndoas e especiarias como canela, cardamomo, gengibre, cúrcuma, maple syrup, baunilha e pimenta – perfeita pro inverno), e tem a torta de noz pecã que é vegana, crudívora e sem açúcar. Também têm almôndegas veganas de cenoura, beterraba e cogumelos.

Wagamama é uma rede de restaurantes com comidas de inspiração asiática e está presente nas principais estações de metrô de Amsterdam. Não são vegetarianos, mas muitos pratos ovovegetarianos, que podem ser adaptados. Quando eu fui, comi um curry de legumes que já é vegano e vem acompanhado de arroz basmati. Estava com vários amigos onívoros que gostaram muito.

Vegabond. Esse aqui é parada obrigatória para veganos em Amsterdam! É uma loja (mercearia) e também tem local para comer. Na esquina da casa da Annie Frank, perto do museu holandês da tulipa (haha). A vizinhança é linda e tranquila. A mercearia tem muita variedade de produtos, muito mais baratos que no Brasil. Alguns ligeiramente mais caros que nas lojas locais, mas eu não sei ler holandês pra saber o que tinha no rótulo, então peguei alguns de lá e depois vi que tinha em outros pontos da cidade e se ia comprar de novo achei mais barato. Eu comi um wrap vegano, tomei suco de laranja com beterraba e pedi o brownie pra viagem. Amei tudo! Tem nesse vídeo aqui.

Le Pain Quotidien. Também é uma rede – espalhada pelo mundo todo, e por Amsterdam também – e têm várias opções de lanche, brunch e almoço. Tinha opções veganas marcadas no menu e sinais de “coma mais vegetais” pela loja que fui – que por sinal era bem aconchegante. A comida é deliciosa e o preço é muito bom. Eu comi uma torrada com abacate e tomei chocolate quente com leite de amêndoas.

The Happy Pig Pancake Shop. Servem panquecas veganas! Tenho duas ressalvas em relação à loja: não ser vegana e ter esse nome (hahaha) e o fato de as panquecas não serem aquelas clássicas americanas que a gente faz “torre”. As panquecas da Holanda são tipo um crepe, são mais fininhas que as panquecas normais e normalmente vêm enrolada com o recheio. É bem grande, mas um pouco cara (você monta a sua panqueca e colocando apenas morango e maple syrup paga €8,50). Eu gostei, mas não sei se iria de novo… Não tirei foto das panquecas pq pedi para pra levar e elas ficaram horrorosas hahaha. Então vai uma foto da fachada.

OUTROS RESTAURANTES (que não fui)

The Avocado Show. Têm um instagram maravilhoso, não são veganos mas têm opções. O preço é bem salgado… parece gostoso! Ah, e perto deles há um banco escrito “wake me up when I’m famous” que virou febre no instagram. Pena que perdi, hahaha

Maoz vegetarian. Outra rede espalhada pela cidade: vi várias lojas e todas estavam cheias (bom sinal). Servem pratos como falafel e batatas fritas (haha).

Spirit. Restaurante a quilo com comidas mais saudáveis pra quando você cansar da fritura.

Aqui tem uma lista meio hipster de lugares veganos que “você provavelmente não ouviu falar” que meu irmão me mandou. Eu realmente não conhecia alguns e parecem interessantes haha. Eles citam: MKZ, Mezebar Bodrum, Zest for Life (raw), e Loving Hut (outra rede).

A Renata Dias, minha amiga, foi em um restaurante que tem opções veganas: o Koala Republic e disse que era incrível, mas não consegui ir por conta da distância. Ela disse que achou fofo demais e recomendou muito, então deixo aqui a dica pra vocês, junto com uma foto dela:

Você também pode ver meus vídeos sobre a cidade, um com alguns lugares bem lindos e outro com comidas que encontrei por lá (no mercado e em restaurantes). Espero que gostem: