Berlim já é considerada por muitos a capital vegana do mundo. Quando eu estava finalizando a minha viagem, procurei um pouco sobre isso e decidi que seria um excelente destino para conhecer, além de explorar as atrações turísticas normais, conhecer o que a cidade tem a oferecer em termos de veganismo. Aí me joguei e conheci tudo que pude!

Vim contar pra vocês sobre os restaurantes que visitei, as dicas que tive da Ioná (do @rjvegano) e da Ingrid (do @benditaalface), que foram super queridas e me deram várias sugestões! Eu fiz um vídeo em que filmei as comidas das principais refeições que comi por lá, que mostra as que vou contar pra vocês aqui. Também filmei o Veganz – primeiro supermercado vegano do mundo – em um vídeo que virá em breve! Fiquem de olho 😉

Eu realmente senti muita abertura na cidade para veganos. Em TODO LUGAR que eu olhava, havia opções, como por exemplo nas estações de metrô para lanches rápidos e em restaurantes comuns, até em cafés e confeitarias. Muitos locais têm placas indicando que possuem opções e com toda a concorrência, a qualidade é bem alta. Foi uma experiência excelente! As opções são tantas que terei que voltar lá muuuitas vezes para ir onde eu queria.

O lugar que eu mais visitei com certeza foi o Veganz, de que falei. Comprei muitas coisas por lá: alguns chocolates (inclusive branco!), barrinhas de energia, barrinhas de proteína, escova de dentes  feita de bambu, levedura nutricional e até uma “carne” de jaca enlatada que dei de presente pra Fer Vasil quando fiquei na casa dela em Milão. Há 3 lojas em Berlim: em Friedrichshain, Kreuzberg e Prenzlauer Berg. Foi muuuuito libertador entrar em um supermercado completamente vegano. Era tanta liberdade que eu nem sabia o que fazer com ela! Prateleiras, geladeiras e freezers cheinhos de produtos livres de crueldade, eu estava no paraíso. A primeira loja que visitei foi a de Friedrichshain, e já aproveitei pra almoçar no The Bowl, que fica em cima da loja, além de comer a sobremesa no Goodies, que fica ali dentro também.

The Bowl (brunch) + Goodies (sobremesa), dentro da Veganz Friedrichshain.

Cheguei no The Bowl por volta das 11h30 e vi que domingo tinha várias opções pra brunch. Pedi um matcha latte (bebida de leite de coco + chá verde) e um bread bowl, que era uma tigela com salada e um pão delicioso. Tudo estava excelente e o ambiente era muito gostoso. Não tirei foto da comida, só do latte, porque eu tava morrendo de fome quando chegou, filmei e comi! Tem tudo no vídeo –  que você encontra no fim do post. O restaurante é bem caro, acabei pagando menos porque era um prato de brunch exclusivo de fim de semana, mas os bowls em geral estão acima do preço médio dos restaurantes em Berlim.

Depois de almoçar e fazer umas comprinhas no The Veganz, passei no Goodies pra comer uma torta doce de espresso, acompanhado de um… espresso. O café estava delicioso e a torta também. Valeu muito a pena (acho que esses eu deixei de fora do vídeo…). Lá também tem alguns pratos de almoço, umas saladas de quinoa, pães e outros tipos de tortas e sobremesas.

Um lugar que merece grande destaque aqui é o Dolores Burritos. Ele já tinha sido indicado pra mim no instagram e eu achei por acaso perto do meu hotel no dia que cheguei e estava procurando um lugar pra jantar. Como burrito é uma das minhas comidas preferidas, já fui de cara no “vegan lover”, que é um burrito vegano que tem um montão de recheio. Depois voltei lá pra almoçar e pedi um burrito “vegan friend” (menos exagerado, hahaha) e pedi na tigela pra ver como era. Vem com alguns nachos por cima… acabei pedindo guacamole extra porque burrito sem guacamole pra mim não é burrito. As duas vezes foram maravilhosas e eu sinto saudades dessa comida todos os dias. Saca só a lindeza desse burrito:

Achei a opção na tigela igualmente gostosa, estava muito bem temperado e a porção é muito generosa. O burrito foi €7 e a tigela foi €6, já contando com o adicional de guacamole por €1. O preço é excelente!

Uma indicação que a Ioná e a Ingrid fizeram questão de falar pra eu não perder era o Brammibal’s Donuts. Afinal não é todo dia que a gente encontra donuts veganos, especialmente com tanta variedade e qualidade.

Além de fazer um montão de opção de donuts veganos, eles também servem alguns pratos salgados, e aproveitei pra comer outro “brunch” por lá. Comprei até um “pin” de donut que era muito fofo. O restaurante é 100% vegano e eu pedi um prato de beans on toast que estava delicioso. O feijão era super bem temperado e vinha com um “sour cream” de tahine delicioso, além de o pão da torrada ser bom demais.

Outro lugar que merece destaque é a pizzaria La Stella Nera. É uma pizzaria completamente vegana, que faz uma pizza legitimamente italiana e tem diversas opções com muitos sabores diferentes. A massa é maravilhosa, o queijo vegano é perfeito e eu só digo que todo mundo deveria visitar essa pizzaria quando for à cidade. Além de pizzas perfeitas (desde à massa ao tempero), têm também sobremesas típicas veganas, como o tiramissu.

Outro lugar que merece destaque é o restaurante 1990 Vegan Living. O atendimento confesso que foi um dos mais esquisitos da minha vida (o que não é novidade em Berlim), mas a comida foi maravilhosa e foi exatamente o que eu tava precisando no dia. Não era só gostosa, foi uma experiência e eu senti muitos sabores de uma forma deliciosa. Recomendo muito a visita!

Além desses restaurantes, eu recebi recomendações de alguns que acho que vale a pena compartilhar com vocês, porque além de eu confiar nas indicações, vi muitas avaliações boas a respeito deles. Infelizmente 6 dias e meio na cidade não foram suficientes pra eu ver tudo que queria, mas sempre fica a oportunidade de voltar e explorar ainda mais!

Locais onde eu quero ir: Let it Be (creperia e lugar com lanches 100% vegano!), Chaosteorie (todo mundo fala dos milk shakes e das maravilhas deles!), Momos (fica perto da ilha dos museus e são vegetarianos. Têm opções veganas que parecem deliciosas), tem também o Voner (que faz um kebab vegano que todo mundo comenta!) e o Rawtastic (de comidas crudívoras e lindas).

Aqui está meu vídeo mostrando as coisas gostosas que comi:

Espero que esse “mini-guia” de onde comer comida vegana em Berlim seja útil! Se você sabe de alguma dica imperdível que não está aqui, me avisa, até porque quero guardar pra ir depois 😉