Eu estava assistindo Desperate Housewives no Netflix um dia quando a personagem Bree Van de Kamp fala sobre “salada waldorf“. Pareceu chique, inusitado e gostoso, algo que eu nunca tinha ouvido falar sobre. Procurei rapidamente a vi que a receita era simples: aipo (salsão), maçã e nozes com molho de maionese.

Logo desanimei porque maionese vegana é praticamente impossível de encontrar, mas felizmente o mundo – nesse caso, a cozinha – é nosso laboratório, e conseguimos fazer muita coisa divertida e diferente que já existe ou não, na versão vegana.

A salada é bem simples: basta picar os ingredientes e misturar. Já fizemos mais de uma vez com castanhas diferentes: de caju e do Pará. O que a minha mãe inventou foi uma maionese caseira e vegana, que apresento pra vocês agora:

MAIONESE VEGANA

1 colher de sobremesa de chia
1 colher de sobremesa de mostarda em grãos
1 colher de sopa de vinagre de álcool – ou outro qualquer
1 colher de café de sal
1 cebola ralada
azeite enquanto baste

Como fazer: (1) Comece colocando a chia de molho. A medida que uso é 1 colher de sobremesa para 1 xícara pequena de café de água filtrada, aproximadamente 90ml. Espero cerca de 20 minutos, até ela começar a formar aquela “gelatina”. (2) Se preferir, passe a cebola no vapor ou pela água fervente com uma peneira para diminuir o gosto forte. (3) Junte a chia, a mostarda em grãos – pode ser mostarda normal também -, o sal e o vinagre. (4) Comece a bater em um processador ou liquidificador e vá adicionando um fio de azeite. (5) Conforme a mistura vai batendo e aerando com o azeite, começa a formar uma textura mais cremosa. (6) Quando achar que está numa boa textura (a princípio, ficará bem líquido), pare de adicionar azeite. Prove e corrija os temperos. Pode adicionar temperinhos do seu armário, se quiser.

OBS.: para usar na salada Waldorf, a textura cremosa é excelente. Mas se preferir deixar na geladeira para usar em sanduíches, por exemplo, ela fica mais firme.

Infelizmente não tirei fotos da maionese, mas tenho muitas da salada para inspirar:

A salada é composta de aipo, maçã fuji, castanha de caju e maionese vegana. Já fizemos com aspargos e trocamos a castanha por castanha do Pará. Vale a pena brincar com essa salada, é deliciosa!