Durante meu tempo na Itália para reconhecer a minha cidadania, estou morando na província de Bergamo, uma cidade que fica na região da Lombardia, que por sua vez é uma região bem no norte da Itália, a mais populosa do país. Aqui tem muuuita coisa linda pra ver, como em toda a Itália. Tendo me estabelecido por aqui para , estou aproveitando para conhecer todas as lindezas que ficam a menos de 1h de trem da minha casa.

Lecco é uma cidade que fica na beira de um grande lago, que se divide em Como e Lecco, uma cidade de cada lado do braço do lago. O lago Como é o terceiro maior da Itália, e um dos mais profundos da Europa. A beleza dessa pequena cidade de Lecco à beira do lago é verdadeiramente surpreendente. Dizem que Como é ainda mais linda, mas ainda não fui pra este lado. Lecco fica a apenas 30km daqui, e é possível chegar em um trem de €3,30. A paisagem do caminho é muito linda, e bem rapidinho já começam a surgir os Alpes. Para quem quer referências melhores: fica a 50km de Milão.

Quando o trem começa a chegar na cidade, já dá pra sentir a atmosfera mudar, estava um calor terrível quando saímos de Ponte S. Pietro, e em Lecco o tempo estava nublado e mais friozinho. Já fiquei apaixonada assim que deixei o trem. Ao ir andando pelas pequenas ruas em direção ao lago, vendo os Alpes ao fundo, a sensação é indescritível. A cidade é super linda, vale muito a pena a visita.

Viajei com meu irmão, uma amiga e os pais dela. Exploramos algumas ruas adentro à procura de restaurante – vou falar mais disso abaixo – e andamos pelo lago procurando um local para banho. Eu fiquei completamente encantada do momento em que cheguei até a hora em que fui embora. Não conseguia parar de tirar fotos e pensar em como eu tinha que compartilhar essa pequena vila para que todos que venham ao norte da Itália conheçam.

A cidade tem apenas 48 mil habitantes e dá pra conhecer quase inteira em um dia. A vista de Malgrate do outro lado do Lago é impressionante e linda. Dá pra fazer um passeio de barco por €10, que não fizemos porque queríamos banhar e procuramos uma “spiaggia” – uma praia – própria para banho.

Durante a semana passada, fui conhecer vários rios e lagos nesses passeios de um dia só, e conheci o Adda (especialmente a cidade Trezzo Sull’Adda), que inclusive tem origem no lago Como, e também o lago di Iseo – que vai ter vlog – mas a cidade de Lecco foi a minha preferida até agora.

PARA MERGULHAR NO VERÃO

Andamos pela estrada para procurar uma praia e acabamos chegando na Abbadia Lariana, que tem uma mini-praia de pedrinhas, e deu pra se refrescar. Apesar do clima mais fresco do que Bergamo, o dia estava bem quente.

A água estava ótima, bem amigável para crianças, com uma temperatura boa e ambiente bem limpo e tranquilo. A vista que se tem quando entra na água é indescritível… não conseguia parar de me impressionar para cada lado que olhava.

Foi uma boa caminhada até aí, quase 2km pela estrada. Recomendo que se estiver em outra estação ou se estiver sem pique pra andar, pegue a embarcação para passeio pelo lago. Gostaria de ver mais do que pode ser visto da água, deve ser ainda mais impressionante.

Se tiver algum tempo, dedique-se a conhecer o lago Como, seja na cidade de Como ou de Lecco. Vale muito a pena, tem uma atmosfera deliciosa, um clima muito bom e uma beleza estonteante.

ONDE ENCONTREI COMIDA VEGANA

Chequei o celular pelo aplicativo Happy Cow e não encontrei nada, o que me deixou um pouco preocupada, ainda mais sendo uma cidade muito pequena. Mas o mais legal da Itália é que todo lugar surpreende. Só eu e a Gabi éramos vegetarianas, os pais dela e meu irmão não. Geralmente as pessoas gostam de ir em lugares variados, então chegamos na área turística e começamos a olhar os cardápios… nada de mais e tudo muito caro (tipo pizza a €12), então começamos a explorar as ruelas da cidade.

Entramos em um restaurante libanês e é claro que tinha falafel. Dois pratos com falafel, hommus à parte e tudo que era vegano estava indicado no menu. Isso facilitou bastante! O restaurante se chama RisKa, faz uma comida deliciosa, bem temperada e com bom atendimento. Achei um pouco caro este prato de falafel com salada e molho de tahine por €6,50… o hommus era €3 a porção.  Andando mais perto do lago e no centro, eu vi que havia opções vegetarianas/veganas nos locais de massa, de hambúrgueres e principalmente nos de comida indiana – vi 3 restaurantes do tipo por lá. Ou seja, pode ir sossegado se você também não come carne e/ou derivados 😉

E o mais legal: quando estávamos indo embora, com horário pra pegar o trem, resolvemos tomar um gelato em qualquer gelateria que estivesse no caminho. Eu já estava mais ou menos conformada, achando que ia ter que pedir um sorbet de fruta pra matar o calor, porque não ia ter sabores veganos. Eis que entramos na Il Pinguino e tinha 3 sabores veganos além das frutas: avelã, creme e pistache.

Valeu cada centavo este sorvete, foi €2,20 e estava maravilhoso. Com certeza deve haver outras gelaterias na cidade com opções também, como já confirmei em outras pequenas cidades que visitei. Isso é muito legal!

Essa é minha dica: se puder, apaixone-se também por Lecco.