Em 2013, fui de gaiato em um congresso com a minha mãe em Mendoza, na Argentina (não sou aproveitadora, apenas sei aproveitar as oportunidades, hehehe). Aproveitamos então para irmos a Santiago, no Chile, para conhecer e aproveitar a passagem baratinha de Brasília para Santiago. Foi uma viagem corrida, de apenas 8 dias para os dois lugares. Mas a viagem de um para outro não é cansativa e as passagens foram bem em conta! Vale a pena aproveitar para conhecer 2 países diferentes de uma vez só. 😉

No Cerro Santa Lucía
No Cerro Santa Lucía
alto_santalucia
Santiago vista de cima do Cerro Santa Lucía

Passamos cerca de 4 dias no Chile. Nesse tempo, exploramos Santiago e fizemos um dia de passeio para Valparaíso e Viña del Mar (vale muito a pena, conhecemos o Pacífico!). Eu adorei Santiago, mas sofri um pouquinho por lá. Eu estava tomando Roacutan na época e minha pele e mucosas estavam bastante fragilizadas. No fim do dia, meu olho ficava muito vermelho com a poluição e eu ficava mais cansada que o normal.

Subimos também no Cerro San Cristóbal, que não dá pra subir a pé como no Santa Lucía. Tem que ir de taxi ou com um transporte chamado de funicular (tipo um trenzinho). Acabamos indo de taxi e foi bem legal, mas fiquei decepcionada com a vista porque em toda “propaganda” de Santiago a Cordilheira dos Andes aparece gigantesca atrás da cidade. Mas não é tão próxima assim da cidade e lá de baixo você a vê, mas não tão bonita quanto nas fotos profissionais, que tenho certeza que são editadas, haha.

*Atualização: minha amiga Fernanda Duarte disse que tem uma entrada por trás do Cerro San Cristóbal onde é possível sim subir a pé (eu não sabia, hehe). Ela disse que tem várias mesas de piquenique e a caminhada dura cerca de 1 hora e meia até ter essa vista que eu postei!

A viagem para conhecer as outras cidades é tranquila e a estrada é ótima. O Chile é um país muito bonito! Aliás, eu sou apaixonada pela América do Sul toda, então sou suspeita pra falar. Valparaíso é uma cidade linda demais e super colorida. A viagem é de um dia só para conhecer os dois lugares (Valparaíso e Viña del Mar) e é meio corrida, o pessoal apressa bastante nas descidas do ônibus, exceto no almoço. Há paradas para tomar café, ver um Moai original da Ilha de Páscoa (e comprar lembrancinhas de lápis lázuli – não compre! Você acha mais barato em Santiago), almoçar, ficar um pouco na praia e ver o famoso relógio de flores de Viña del Mar.

Santiago vista do Cerro San Cristóbal
Santiago vista do Cerro San Cristóbal
vinadelmar
Almoço em Viña del Mar, à beira do Oceano Pacífico
Arte em lápis lázul: mais barato em Santiago
Arte em lápis lázul: mais barato em Santiago
Moai da Ilha de Páscoa
Moai da Ilha de Páscoa

E então chegou a hora de ir para a Argentina! Seria ótimo atravessar a maior cadeia de montanhas do mundo de ônibus, de trem, andando, enfim, qualquer coisa que permitisse estar entre elas. Infelizmente a época (março) não estava favorável para viajar com veículos terrestres porque a estrada estava interditada! Conseguimos passagens bem baratinhas pela Aerolíneas Argentinas e voamos sobre a Cordilheira, uma vista es-pe-ta-cu-lar! O avião estava vazio, as comissárias avisaram quando estávamos sobrevoando a cordilheira e pudemos mudar de lugar pra ver tudo. O voo também é curtinho e bem agradável (com a vista, você nem vê passar).

Cordilheira: Ida de Santiago para Mendoza
Cordilheira: Ida de Santiago para Mendoza
Cordilheira: volta de Mendoza para Santiago
Cordilheira: volta de Mendoza para Santiago

Mendoza é uma cidade muuuito amigável a pedestres. É cheinha de praças e cada uma dedicada a um país ou tema diferente, com decorações em azulejos, esculturas e fontes. Ah, é a cidade do Quino, criador da Mafalda. Lá tem um calçadão bem grande e gostoso de andar, com muitas árvores e plantas, chamado Peatonal Sarmiento. Veja no Tripadvisor a página deles com a minha avaliação: há várias fotos de viajantes. Fiquei fascinada pelas praças! Coloquei foto de duas delas, porque o post já tá grande, mas são todas lindas e bem cuidadas!

Então, finalmente: o ponto forte de Mendoza é a sua produção de vinho! Então é claro que fomos visitar um vinhedo! Escolhemos um aleatoriamente, perto do local onde era realizado o congresso – na Faculdade de Ciencias Agrárias, em Luján de Cuyo, uma cidade pertinho de Mendoza.

mendoza
Praça de Mendoza
Mendoza_praca
Outra praça de Mendoza (hehe)
Bodega Alta Vista
Bodega Alta Vista
vinhedo 2
Uvas na Bodega Alta Vista
vinhedo 3
Vinho envelhecendo em barris
vinhedo 4
As montanhas em volta deixam a vista mais linda e bucólica 🙂

Sobre a estadia (links nos nomes dos hoteis):

Em Santiago, ficamos em uma pousada chamada Conchita Flores. Um B&B de pouquinhos quartos, charmosíssimo! O dono é um rapaz muito simpático e atencioso. Recomendadíssimo.

Em Mendoza, ficamos em um apart-hotel chamado Montañas Azules. Ótimo serviço e localização.

A viagem foi rápida, mas muito proveitosa! O Chile é um país lindo e cheio de riquezas escondidas. Mendoza é uma das cidades mais arborizadas do mundo, fascinante. Que tal aproveitar uma oportunidade e dar um pulo de cada lado da Cordilheira dos Andes? Hahaha

Beijos!