chapada dos veadeiros 01

Contei no post de sexta-feira que eu estava indo passar o final de semana na Chapada dos Veadeiros. Como a maioria dos brasilienses que eu conheço, um fim de semana na Chapada – como carinhosamente a chamamos – é uma das minhas atividades preferidas fora de época, é a melhor coisa pra recarregar as energias. A Chapada fica a 3h de Brasília, a estrada está novinha e ótima – e sem pedágio! – e tem todo tipo de atividade e cachoeira pra escolher.

Vou colocar aqui algumas fotos e alguns detalhes da viagem, como um diário, pra quem tá planejando visitar a Chapada ou só tem curiosidade de conhecer! Descobri nessa viagem que muitos paulistas e cariocas vem pra cá conhecer a beleza do Planalto Central, então a dica vale pra muita gente! <3

— ONDE FICAR —

Alto Paraíso tem muitas pousadas, com vários preços diferentes. Eu fui uma vez para ficar em casa de amigos e dessa última eu fiquei com o Pedro numa pousada chamada Casa da Lua, que recomendo fortemente – e é ótima para casais. Algumas pessoas também gostam de ficar em São Jorge, uma cidade a 30km de Alto Paraíso que é mais “mística”, mas é bem menor e não é asfaltada. Depende da sua vibe.

casa da lua pousada

Vista do quarto

chapada dos veadeiros 07

Vista do café da manhã

A pousada Casa da Lua tem uma ótima localização, fica perto da cachoeira das Loquinhas – que é uma das minhas preferidas – e tem atendimento excelente, apartamentos lindos e deixa você bem no clima verde, porque é um pouquinho fora do centro da cidade. Muita gente também vai pra Chapada pra acampar. Opções são o que não faltam!

— CACHOEIRAS —

Nesse fim de semana, visitamos a Loquinhas, o Vale da Lua e a cachoeira de São Bento. Há muitas outras cachoeiras pra conhecer, como as Almécegas – no mesmo local da cachoeira de São Bento, mas com mais caminhada e mais caro – a cachoeira de Santa Bárbara e as Carioquinhas, por exemplo. Tudo depende do tempo que você tem, sua disposição pra trilha e o quanto você vai pagar.

$ Atualmente, a Loquinhas e o Vale da Lua custam R$20, com uma caminhada média, nada desgastante (600m de ida no Vale da Lua, mas cansa voltar porque a subida é eterna, haha). A Cachoeira de São Bento custa R$10, com 200m de caminhada (só ida), mas se quiser ir nas Almécegas I e II, você paga R$30 e deve andar 1,5km. Como eu falei, depende de você onde ir.

Como estamos em outubro, no fim da época de seca, muitas cachoeiras estão com o nível da água abaixo do normal e a Loquinhas, por exemplo, fica com 3 poços secos e o último não tem queda d’água. Mas vale a pena mesmo assim, são muitos poços cheios de água e lindos te esperando!

chapada dos veadeiros 03

cachoeira loquinhas

Trilha e uma das cachoeiras da Loquinhas

O Vale da Lua é um lugar que todo mundo TEM QUE CONHECER. As rochas são fantásticas e parece mesmo que você tá andando na lua. Não há uma “cachoeira” propriamente, mas tem piscinas pra banho. Tem eu nadando na água congelante no vídeo aí embaixo e foto no meu instagram!

Ah, o Vale da Lua está à venda, a quem interessar…

chapada dos veadeiros 04

chapada dos veadeiros 05

Eu fotografando esse cerrado maravilhoso e essa paisagem que é Patrimônio Natural da Humanidade 

A cachoeira de São Bento, que fica numa fazenda de mesmo nome, é bem linda e tem um poço grande pra nadar. Vale a pena também conhecer as Almécegas. A fazenda fica na direção de São Jorge -> Alto Paraíso, dá pra passar lá voltando do Vale da Lua se você estiver hospedado na cidade.

chapada dos veadeiros 06.2

chapada dos veadeiros 06.1

Eu comendo Gergeliko, o melhor salgadinho do mundo! Ainda bem que vende aqui em Brasília

— RESTAURANTES —

Para a minha felicidade, Alto Paraíso tem muitas opções para vegetarianos e veganos. Almoçamos no restaurante Tapindaré – tem vantagem porque abre todos os dias – muitos lugares não abrem na segunda-feira – o local é também um hotel e tem um restaurante a kg muito bom e variado.

O lugar preferido da viagem foi o Cravo & Canela, que tem refeições veganas e ovolactovegetarianas. Comida saborosa e preparada com muito amor. Vale a pena demais! Preço ótimo. Perde pontos porque abre às 14h (não entendi esse horário), daí não rola de almoçar. Uma outra opção também é o restaurante Organika, que tem inclusive opções de comida viva. Fui lá em outra viagem e gostei muito.

Eu não recomendo o restaurante La Vita è Bella, que é italiano. Li algumas críticas no Tripadvisor mas resolvemos ir mesmo assim, porque é bem conhecido e recomendado na cidade. A comida é sem sal (tanto o caldo quanto o gnocchi) e a bruschetta era feita com pão de forma e vieram queimados, o da sopa também… Enfim, muito sem graça e não faz jus ao preço. Eu não perderia tempo lá!

— EXTRA —

Como vocês vão ver no vídeo aí embaixo, esse vlog que eu fiz da viagem, há muitas lojinhas de pedras – que eu adoro – onde eu comprei uma pedra linda, chamada pedra da estrela! Tem infinitas opções pra quem gosta de pedras diferentes.

Um passeio que não se pode perder é a Gota Sat Som, um espaço cultural de música muito bacana. A gota tem um formato acusticamente perfeito e o espaço é usado para meditação. Vale a pena ir conferir! Pelo que vi na programação, funciona apenas às quartas, sextas, sábados e domingos. Aqui tem o site deles, se quiser conferir e conhecer melhor!

chapada dos veadeiros 08.1

Encerro por aqui as minhas dicas e vou colocar o vlog para quem se interessar! A viagem foi maravilhosa, todo mundo tem que conhecer a querida Chapada um dia. Espero que vocês possam me contar da experiência de vocês ou que tenha disparado uma chama de vontade no coraçãozinho de vocês! Hehehe